Paraty


Paraty, em tupi-guarani, significa a"água do peixe branco"ou da espécie parati, da família da tainha.

A cidade colonial tão amada e um dos maiores destinos de turismo no Brasil está localizada entre dois rios: o Perequê-Açu e Patitiba.

A cidade que em 1540 teve seus primeiros colonos, era uma região de baía protegida e nela habitavam os índios Guiaianás. A cidade que prosperou com a produção de açúcar e se tornou um dos principais portos de escoamento. Sua história continuou ao longo do ciclo do ouro e do café.

A cidade conta sua história desde os piratas que habitavam suas águas, os maçons que se refugiaram e construíram grande parte da cidade, os escravos que por ali passaram, os índios que tiveram suas lendas recontadas por desbravadores que viveram em seu meio.

Como curiosidade o padroeiro inicial da cidade foi São Roque, um santo esotérico, a maioria das casas na época era pintada de azul-hortência e branco, cor símbolo da maçonaria, as ruas de Paraty possuem três pilares em suas encruzilhadas, acredita-se formando um triângulo maçônico, as plantas das casas, foram construídas na escala de 1:33.33 (simbologia da Ordem Filosófica Maçon), e Paraty possui 33 quarteirões, número auspicioso na cultura maçônica.

Paraty foi um grande porto receptor de escravos que eram negociados em praça pública, com o objetivo de trabalharem na agricultura e mineração. O caminho do ouro foi pavimentado pelas mãos dos escravos negros; os quais carregavam as pedras pesadas. E a igreja do Rosário e São Benedito, construídas em 1725 para uso dos escravos.

Um pouco mais da história se encontra no Museu do Casarão Histórico da Fazenda Bananal com exposição permanente, aberta todos os dias de 9:00 às 18:00 horas. Lá se encontra painéis com fotos do importante acervo de Debret para o estudo da história e cultura brasileira da primeira metade do século XIX.

Bom já deu para pincelar um pouco da história de Paraty, que se encontra no Museu da Fazenda Bananal; que nos proporciona entender o valor histórico e cultural de Paraty e também nos faz entender o quanto ela é especial.

Museu da Fazenda Bananal.

Debret

Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito

Passeios

Em Paraty temos muitas opções de passeio, uma programação intensa, com vários eventos culturais desde Flip, jazz, gastronomia e uma vida boêmia a noite. Para quem ama mar, alugar uma escuna ou um barco no cais, tendo a opção de fechar uma embarcação somente para vocês ou dividir um passeio de escuna com outras pessoas. Saindo de barco, podemos ver a ilha da Bexiga ( propriedade do velejador Amir Klink), mergulhar com vários peixes na Ilha Comprida, curtir a beleza do Saco da Velha, mergulhar na Lagoa Azul. Tem uma outra praia que acho linda, que só chega de barco é a Praia Vermelha. Aconselho chegar cedo e curtir uma natureza exuberante. logo cedo antes da chegada de embarcações a praia fica deserta, com água cristalina, é uma delicia para nadar e depois tomar uma caipirinha com cachaça premiada de Paraty no quiosque da ponta da praia, degustando com uma lula à dorê fresca e crocante, é dos Deuses!!!! Pra quem prefere água doce, em Paraty é um sonho com várias cachoeiras, dentre elas a cachoeira Pedra Branca na estrada Paraty-Cunha, que foi toda asfaltada. Ou se preferir fazer uma sauna na Pousada das Bromélias, com vista para a cachoeira e depois nadar na piscina natural da cachoeira da pousada, é algo divino e exclusivo, porém a sauna talvez tenha que reservar, pois essa pertence à pousada.

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Praia Vermelha

Caipirinha com cachaça ouro- quiosque da ponta Praia Vermelha

Lula à Dorê dos Deuses, fresca e crocante

#Paraty #lulaàdorê #praiavermelha #fazendabananal #fazendabananal #robertomarinho #marinho #robertomarinho #globo #amirklink #amirklink #lagoaazul #lagoaazul #sacodavelha #sacodavelha #pousadaliteraria #pousadaliteraria #mar #passeiodebarco #escuna #cachoeira #igrejadorosario #cachaca #cachaça

102 views